Marisa Monte - Vilarejo (Brasil)




Há um vilarejo ali
onde areja um vento bom
na varanda, quem descansa
vê o horizonte deitar no chão.

Pra acalmar o coração
lá o mundo tem razão
terra de heróis, lares de mãe
paraiso se mudou para lá.

Por cima das casas, cal
frutas em qualquer quintal
peitos fartos, filhos fortes
sonho semeando o mundo real.

Toda gente cabe lá
Palestina, Shangri-lá
vem andar e voa
vem andar e voa
vem andar e voa.

Lá o tempo espera
lá é primavera
portas e janelas ficam sempre abertas
pra sorte entrar.

Em todas as mesas, pão
flores enfeitando
os caminhos, os vestidos, os destinos
e essa canção.

Tem um verdadeiro amor
para quando você for.

Há um vilarejo ali
onde areja um vento bom
na varanda, quem descansa
vê o horizonte deitar no chão.

Pra acalmar o coração
lá o mundo tem razão
terra de heróis, lares de mãe
paraiso se mudou para lá.

Por cima das casas, cal
frutas em qualquer quintal
peitos fartos, filhos fortes
sonho semeando o mundo real.

Toda gente cabe lá
Palestina, Shangri-lá
vem andar e voa
vem andar e voa
vem andar e voa.

Lá o tempo espera
lá é primavera
portas e janelas ficam sempre abertas
pra sorte entrar.

Em todas as mesas, pão
flores enfeitando
os caminhos, os vestidos, os destinos
e essa canção.

Tem um verdadeiro amor
para quando você for.

Vem andar e voa
vem andar e voa
vem andar e voa
vem andar e voa
vem andar e voa
vem andar e voa
vem andar e voa
vem andar e voa
vem andar e voa.